Verde-Quimérico

Por Cristiano Casado

5 comentários:

Walderes Brito disse...

Na minha infância e adolescência, o mar era um prêmio e o limite de Pernambuco e Alagoas era o ponto mais frequentado pelo meu pessoal (São José da Coroa Grande e imediações). Também lembro das temidas correntes marinhas da praia do Francês e dos areais mais brancos e generosos da costa brasileira. Saudades do verde-esmerada dos mares das Alagoas...

Wolney Fernandes disse...

Pra gente que vive no meio do mundo, conhecer o mar é uma vontade que começa no sonho de enxergar horizontes sem fim.

Cristian Mossi disse...

Lá no fundo, lá longe, bem adiante, bem depois... Logo ali, onde o arco-íris quase tem cheiro de baunilha... Risco, horizonte, franja, dobra... Nessa imagem meu sonho tem cor de sorriso!

Rosi Martins disse...

A primeira vez que senti o gosto do mar foi assim: quando foi chegando perto,atrás de uma duna de areia, o peito fazia tum-tum de ouvir o barulho, o cheiro já aparecia, vi e entrei correndo... levei uma "chicotada" da onda, bebi água salgada+areia+caquinhos de conchas...levantei, sacudi a poeira e entrei de novo. Pra nascida no cerrado, o mar é lugar quimérico de mistérios...bummm.....sshhhhhh....bum..shhhhhh

Cristiano disse...

Praia de Sauaçuhy - Ipioca, última praia, ao norte, da capital alagoana.
Nunca pensei que fosse sento tanta falta de cores que aqui só aparecem nos sonhos e nas fotos guardadas da terra natal.

Walderes Brito disse...

Na minha infância e adolescência, o mar era um prêmio e o limite de Pernambuco e Alagoas era o ponto mais frequentado pelo meu pessoal (São José da Coroa Grande e imediações). Também lembro das temidas correntes marinhas da praia do Francês e dos areais mais brancos e generosos da costa brasileira. Saudades do verde-esmerada dos mares das Alagoas...

Wolney Fernandes disse...

Pra gente que vive no meio do mundo, conhecer o mar é uma vontade que começa no sonho de enxergar horizontes sem fim.

Cristian Mossi disse...

Lá no fundo, lá longe, bem adiante, bem depois... Logo ali, onde o arco-íris quase tem cheiro de baunilha... Risco, horizonte, franja, dobra... Nessa imagem meu sonho tem cor de sorriso!

Rosi Martins disse...

A primeira vez que senti o gosto do mar foi assim: quando foi chegando perto,atrás de uma duna de areia, o peito fazia tum-tum de ouvir o barulho, o cheiro já aparecia, vi e entrei correndo... levei uma "chicotada" da onda, bebi água salgada+areia+caquinhos de conchas...levantei, sacudi a poeira e entrei de novo. Pra nascida no cerrado, o mar é lugar quimérico de mistérios...bummm.....sshhhhhh....bum..shhhhhh

Cristiano disse...

Praia de Sauaçuhy - Ipioca, última praia, ao norte, da capital alagoana.
Nunca pensei que fosse sento tanta falta de cores que aqui só aparecem nos sonhos e nas fotos guardadas da terra natal.